SHCS-CR Quadra 506 Bloco A - Entrada 59

Brasília - DF

Entre em contato conosco

(61) 3322-1100

SOLUÇÃO - Como diminuir a rotatividade de funcionários na sua empresa

02 de março de 2021
Jornal Contábil

Você sabe como é possível diminuir a rotatividade de funcionários em uma empresa?

Muitos profissionais que são responsáveis pelas estratégias de retenção de talentos dentro das organizações sabem que este nem sempre é um trabalho fácil.

Afinal, quando estamos lidando com pessoas, há uma série de fatores que podem motivar a busca por novas oportunidades de trabalho ou simplesmente o pedido de demissão.

Um certo nível de rotatividade de funcionários nas empresas é comum e considerado até saudável para que os negócios possam refrescar suas operações e ideias, já que quando novos profissionais são contratados, é normal que tragam novas bagagens e visões para as atividades.

 

No entanto, quando uma empresa conta com um alto índice de rotatividade de funcionários, com certeza há alguma coisa errada.

O alto nível de rotatividade é um dos principais problemas enfrentados dentro das organizações, pois esse movimento constante de entrada e saída de profissionais gera gastos desnecessários para a empresa e pode até mesmo causar entraves para o andamento do trabalho. 

No longo prazo, um alto nível de rotatividade de funcionários pode até mesmo resultar na desorganização das equipes e no cancelamento de projetos, pois é muito provável que as informações necessárias para que o fluxo de tarefas seja mantido sejam perdidas ou nem mesmo repassadas entre os trabalhadores.

Além disso, o mercado de trabalho brasileiro vem passando por muitas mudanças nos últimos anos, principalmente no que diz respeito às oportunidades e novas condições de trabalho e remuneração.

 

Muitos profissionais buscam outros benefícios além daqueles tradicionalmente oferecidos pelas empresas (como é o caso do vale-transporte e do vale-refeição, por exemplo).

Os trabalhadores querem ter condições de trabalho que possam ser conciliadas com a vida pessoal de forma tranquila e valorizam empresas que oferecem planos de carreira e ambientes de trabalho harmoniosos.

Muitos especialistas apontam, inclusive, que são poucos os profissionais que ficarão na mesma empresa por muitos e muitos anos.

Por conta desses e de outros vários fatores que podem impactar na rotatividade de funcionários, as empresas devem, mais do que nunca, avaliar o índice de rotatividade interna e planejar estratégias para engajar e reter os colaboradores.

Mas por onde começar essa avaliação? Como entender as diferentes necessidades e motivações de cada colaborador? Como traçar um plano de ação para diminuir a rotatividade de funcionários na empresa?

Essas e outras questões serão discutidas ao longo deste artigo, que foi preparado especialmente para os gestores que estão em busca de dicas e direções para diminuir a rotatividade interna da empresa.

Quer saber mais? Então continue com a leitura!

 

Qual o conceito de rotatividade?

A rotatividade acontece quando um colaborador é desligado da empresa e outro profissional entra em seu lugar para suprir a carência de mão de obra. 

A saída do colaborador não precisa necessariamente se dar por um pedido de demissão, mas também por aposentadoria, demissão com ou sem justa causa, remanejamento do funcionário dentro da empresa, entre outras formas de desligamento do cargo que o trabalhador ocupava antes.

Tal rotatividade também é conhecida como índice de turnover, e é uma métrica de extrema importância para toda a empresa.

Resumidamente, a rotatividade nada mais é do que o fluxo de contratações e desligamentos de pessoas em uma empresa.

 

O que pode motivar o aumento do índice de turnover?

Há uma série de fatores que podem impactar a empresa negativamente e culminar no aumento da rotatividade de funcionários.

Entender tais fatores e traçar estratégias para evitá-los dentro da organização pode representar a manutenção de baixos índices de turnover.

Nesta seção vamos dar alguns exemplos do que pode motivar um aumento da rotatividade interna.

Como a rotatividade de funcionários prejudica as empresas?

Falamos anteriormente que a rotatividade de funcionários, em si, não é o problema central.

O grande problema é quando essa rotatividade é muito grande na empresa, pois a entrada e saída de funcionários a todo instante começa a causar dificuldades para o negócio.

Entre os principais problemas que um alto índice de rotatividade de funcionários pode causar, estão:

Aumento de gastos

Quando um colaborador é desligado da empresa, há uma série de verbas rescisórias que devem ser pagas pela organização, como é o caso do saldo de salário referente aos dias trabalhados, o aviso prévio (trabalhado ou indenizado), o saldo de férias ou férias vencidas (acrescidas de ? do valor), 13° salário proporcional, entre outras contas referentes à saída do profissional.

Somente essas verbas podem representar um grande custo com o qual a empresa precisará arcar para assegurar os direitos do trabalhador, sem mencionar todos os gastos que serão feitos para o processo de seleção e recrutamento que deverá ser realizado para repor o trabalhador.

Quando feitos uma vez ou outra, tais gastos podem ser alocados nos orçamentos da empresa e muitas vezes já são até esperados ao longo do ano.

Mas caso esse tipo de situação seja recorrente, a organização pode se ver rodeada de despesas que poderiam ser evitadas.

Queda na produtividade

Quando um trabalhador deixa a empresa, é necessário que suas atividades sejam assumidas por outro profissional.

Isso pode acontecer através da contratação de um novo colaborador ou da distribuição de tarefas entre os membros da equipe que restaram na empresa.

De qualquer forma, a empresa passará por um período de queda de produtividade: se um novo colaborador assumir as tarefas, precisará de um tempo até se adaptar ao novo trabalho e isso pode significar que, durante esse período, o novo colaborador não estará tão qualificado para a função quanto aquele que saiu da empresa. 

Ao mesmo tempo, se as tarefas forem remanejadas entre o restante da equipe, há a possibilidade de que os colaboradores fiquem sobrecarregados com a nova demanda sendo adicionada às rotinas, o que tende a causar mais cansaço e diminuir a produtividade.

Ambos cenários podem representar um prejuízo nas atividades e resultados da empresa como um todo.

Prejuízos para a imagem da empresa

Não demora muito para que altas taxas de rotatividade de funcionários de uma empresa sejam conhecidas no mercado de trabalho, pois quanto maior o fluxo de entradas e saídas, maiores as chances de que esse movimento seja notado por outras organizações e pelos próprios profissionais.

Isso é muito prejudicial à imagem da empresa, pois muitos podem pensar que há problemas internos relacionados à lideranças, oportunidades de crescimento, cultura organizacional, ambiente de trabalho e até mesmo desempenho dos negócios.

Todos esses fatores podem impactar severamente na credibilidade da empresa frente ao mercado de trabalho e aos clientes.

Perda de conhecimento interno

Com um alto fluxo de rotatividade de funcionários, há uma tendência de que parte do capital intelectual da empresa seja perdido ao longo do tempo. 

Afinal, se a empresa conta com um grupo de profissionais talentosos e que foram aprimorados em suas tarefas, a saída destes colaboradores representa, sem dúvidas, uma perda dos conhecimentos que já eram “inerentes” ao trabalho realizado.

Essa perda, consequentemente, resulta na perda financeira com o pagamento de verbas de rescisão e na necessidade de realizar novos processos seletivos, o que forma um sistema de prejuízos à empresa que se retroalimenta.

E como é possível diminuir a rotatividade de funcionários?

Cada empresa deve avaliar sua situação interna para traçar estratégias de retenção de talentos, pois cada negócio e cada organograma permite uma abordagem diferente.

Nesta seção, contudo, vamos te dar algumas dicas sobre o que pode ser feito para identificar as causas da rotatividade e diminuir o turnover.

Aposte em pesquisas de clima organizacional

O primeiro passo pode ser identificar os problemas que geram a rotatividade.

Pesquisas de clima organizacional podem ser grandes aliadas nessa investigação, pois permitem que os níveis de satisfação em relação à diversos cenários da empresa sejam identificados.

Por exemplo, a pesquisa pode contar com perguntas sobre as lideranças da empresa, sobre os benefícios corporativos, sobre os fluxos de trabalho, sobre as relações entre as equipes e muito mais.

Quanto mais frentes da relação entre o funcionário e a empresa forem cobertas pela pesquisa, maiores as chances de identificar a fonte dos problemas.

Ter um canal de comunicação transparente, honesto e anônimo com os funcionários pode resultar na coleta de informações valiosas para a criação de estratégias que evitam a rotatividade de funcionários.

Invista em treinamentos

Uma empresa que se preocupa com o desenvolvimento constante de seus funcionários tende a ter profissionais mais preparados e mais engajados com o trabalho.

Investir em treinamentos para funcionários é uma ótima maneira de mostrar que a empresa se preocupa com o crescimento dos profissionais e, ao mesmo tempo, garante que os trabalhadores estarão sempre capacitados e atualizados.

Fazer pesquisas para identificar as áreas de interesse dos colaboradores é uma ótima forma de entender as melhores oportunidades de treinamento e desenvolvimento que podem ser oferecidas.

Além disso, quando a empresa desenvolve uma cultura de educação, a tendência é que todos colaboradores que são contratados já sejam inseridos numa realidade de aprendizagem comum a todos, o que facilita a integração com as novas tarefas e com a própria equipe.

Realize processos seletivos meticulosos

É importante que todo o processo de seleção e recrutamento seja feito com cuidado para evitar a contratação de profissionais que não correspondem com as necessidades da empresa naquele momento.

Avaliar se o candidato se encaixa tanto nas exigências da vaga, quanto na cultura organizacional é fundamental para evitar um possível turnover.

Aposte em soluções de gestão pessoal atuais

Há uma série de soluções voltadas para o Departamento Pessoal que facilitam a implementação de rotinas que evitam aumentos repentinos nos índices de rotatividade de funcionários.

Muitas empresas contam com sistemas de pesquisas de satisfação que são feitas de forma totalmente anônima, garantindo a privacidade e incentivando a honestidade dos colaboradores no momento de pesquisas de clima, por exemplo.

Outras, já contam com soluções de mapeamento de perfis comportamentais que permitem que os recrutadores avaliem se um candidato tem as competências psicossociais esperadas para a vaga.

Mais do que ferramentas voltadas para reduzir a rotatividade, as empresas também podem contar com soluções que acompanham a rotina de seus colaboradores de forma automática, como é o caso da mywork.

O sistema de controle de ponto online da mywork permite que os gestores de uma empresa tenham informações sobre a jornada de trabalho dos colaboradores em tempo real, além de permitir o acompanhamento de faltas, licenças, adicionais e muito mais!

Esse sistema pode ajudar os gestores a identificar comportamentos e situações que podem resultar em um desligamento no futuro. 

Por exemplo, se um funcionário apresenta muitas faltas, é possível que algo esteja errado em sua rotina de trabalho ou pessoal.

Essa informação permite que os gestores possam abordar o colaborador e entender o que está acontecendo, o que pode representar uma melhoria nas condições de trabalho.

 

Compartilhe nas redes sociais

Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias

Formulário de Contato

Agende uma sessão de estratégia para sua empresa agora mesmo

Trocar imagem

Copyright © 2018 - 2021 Cobras Contabilidade | Desenvolvido por: Sitecontabil